5e2729a1b0f3a

Vários Papéis abre a temporada de exposições 2020 no Espaço Cultural

O Espaço Cultural da ACIMG (Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu) recebe a exposição da artista mogimiriana Ludmila Fontoura. A mostra ‘Vários Papéis’ retrata diferentes facetas do trabalho da autora e ficará disponível até o dia 31.

Marcado por muitas cores, o trabalho divide-se em diferentes temas: autoaceitação e autoconhecimento, mulheres e empoderamento, personagens, delicinhas da vida, crenças e músicas.
Os materiais expostos são derivados de ilustrações feitas totalmente à mão e com uso de lápis de cor aquarelável, canetas, tintas e aquarela. Como são vários temas, dispostos em várias plataformas, a consequência foi o nome Vários Papéis.
A artista abriu o ano de 2020 com ilustrações sobre autoaceitação e autoconhecimento, temática inédita em seu leque de criações. “Este momento tem muito a ver com o que estou vivendo, que é descobrir a necessidade de se transformar, é um processo de autoconhecimento. O que não dá pra transformar, a gente tem que aceitar”, comenta.
No tema mulheres e empoderamento, há uma ilustração do símbolo feminista, só que ele traz flores de diferentes espécies, simbolizando a diferença entre as mulheres, mas as flores também estão interligadas, mostrando a força e a importância de existir o feminismo e a pluralidade.
A exposição também traz diversos personagens, que a artista também utiliza para ilustrar suas produções, como por exemplo a curiosa Alice no País da Maravilhas. Em crenças, Ludmila ilustra personagens referentes a diferentes religiões. E em delicinhas da vida, há ilustrações como a 7 motivos para agradecer, em que se apresenta motivos simples que talvez passem despercebidos pelo cotidiano.
Ludmila produz suas obras desde 2016, além de ilustrações, também cria peças personalizadas. Quem quiser conhecer mais sobre seu trabalho é só acessar o Lud Fontoura Ilustrações, no Instagram.

Serviço:

Exposição Vários Papéis
Local: Espaço Cultural da Associação Comercial
Data: até 31 de janeiro
Horário: de segunda-feira a quinta-feira das 09h às 17h30 e sexta-feira das 09h às 16h30

5dfcededa179e

História dos Natais da ACIMG é tema de exposição do Espaço Cultural

Entre 2011 e 2017 a artista plástica Nilse Santamarina idealizou e materializou os natais da ACIMG (Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu). E agora essa história está exposta no Espaço Cultural da Instituição, até dia 10 de janeiro, sob o nome História dos natais da ACIMG.

Isopor, ferro, plástico, espuma, paletes, enfim, materiais recicláveis de toda a sorte foram itens utilizados pela artista para dar asas à sua imaginação. A palavra de ordem era construir o belo a partir de sucatas. E para encontrar este material Nilse aproveitava materiais da demolição da antiga instalação da Associação e também itens de empresas parceiras que destinavam suas sucatas para a artista.
Para produzir a decoração de Natal, Nilse realizava parte dos enfeites tanto com crianças de um projeto social quanto com artesãos com deficiência visual que faziam trabalhos manuais. Além dessas contribuições, a artista ainda recebia a incontestável ajuda da mãe, Isabel Santamarina Peres, que costurava e bordava partes da decoração.
Alguns dos temas dos natais foram: Natal Encantado, Fábrica de Doces, Oficina do Noel, Estação do Noel. “Nosso projeto sempre foi trabalhar com sucata, produtos recicláveis, tornar o que já não era em algo interessante”, comenta a artista.

Serviço:

Exposição História dos natais da ACIMG
Local: Espaço Cultural da Associação Comercial
Data: até 10 de janeiro
Horário: de segunda-feira a quinta-feira das 09h às 17h30 e sexta-feira das 09h às 16h30

5dadb63b61f01

Como Ver é a nova exposição no Espaço Cultural

O Espaço Cultural da ACIMG recebe até o dia 29 de novembro a exposição Como Ver dos alunos das turmas de 2017 e 2018, do terceiro ano do Ensino Médio, da escola Luiz Martini.

A exposição é baseada no movimento cubista e no artista mineiro, Sérgio Ramos, e traz temas escolhidos pelos próprios alunos. O nome possui duplo sentido, pois oferece diferentes formas de ver a obra. De acordo como se olha para ela, o visitante se descobre espantado e comovido com as possibilidades.
“Estávamos estudando o movimento cubista, que tem como características básicas: a geometrização, as linhas angulares e a ausência de separação fundos-imagem. Atrelado a estas características, analisamos o processo criativo de um artista mineiro, da cidade de Tiradentes, Sérgio Ramos, e utilizamos sua técnica como mais uma inspiração. Achei importante que os temas surgissem dos próprios alunos, para que tivessem pertencimento ao processo, assim, cada um pesquisou imagens referente ao seu próprio interesse”, comenta a professora Eli Cóvulo, uma das organizadoras da exposição.
Além da professora Eli, a exposição também conta com a coordenação dos professores Geiza Rodrigues e José Antônio dos Santos. Após o trabalho estar pronto no papel, os projetos foram aplicados em MDF, e com o auxílio do professor Santos, as peças tomaram forma com a serra Tico-Tico.

Serviço
Exposição Como Ver
Local: Espaço Cultural da Associação Comercial
Data: até 29 de novembro
Horário: de segunda-feira a quinta-feira das 09h às 17h30 e sexta-feira das 09h às 16h30

5d83aba81a5d8

AGL comemora 20 anos com exposição no Espaço Cultural da Associação Comercial

A AGL (Academia Guaçuana de Letras) comemora 20 anos no dia 25. Para eternizar a data a Academia montou a exposição AGL nos jornais, que contém publicações dos acadêmicos ao longo de sua história e estará aberta ao público até o dia 10 de outubro.

Maria Ignez Pereira, poetisa, membro da Academia e presidente da UBT (União Brasileira de Trovadores) de Mogi Guaçu foi quem teve a ideia da exposição para comemorar o aniversário de duas décadas com a história desfilando por um varal literário com recortes, decorados com faixas nas cores da bandeira municipal, que eternizaram publicações dos acadêmicos com trabalhos como livros, saraus literários e poesias.
“A ideia é comemorar os 20 anos da AGL oferecendo uma oportunidade para o público conhecer um pouco mais sobre nosso trabalho, comenta a Poetisa, e completa que a Casa do Escritor foi o ponto de partida para que se formasse a Academia.
Além da exposição a AGL fará uma comemoração de aniversário, na ACIMG, onde novos membros tomarão posse.

Serviço
Exposição AGL nos Jornais
Local: Espaço Cultural da Associação Comercial
Data: até 10 de otubro
Horário: de segunda-feira a quinta-feira das 09h às 17h30 e sexta-feira das 09h às 16h30

5d373cd2ede48

Nilse Santamarina Peres expõe no Espaço Cultural da ACIMG

Tinta vegetal, linhas de algodão, colagem, desenhos e pinturas são alguns dos artifícios utilizados pela artista plástica, Nilse Santamarina Peres, para compor a exposição ‘Alguns Momentos’. Os trabalhos foram realizados ao longo dos anos e retratam histórias e impressões subjetivas que têm a função de levar o expectador a refletir. A exposição fica no Espaço Cultural da ACIMG (Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu) até o dia 30 de agosto.

“A exposição compreende retratos e visões fragmentadas da natureza. Obras para reflexão, resgate de lembranças, que têm o objetivo de provocar no observador uma mudança no olhar, no sentir. Não basta abrir os olhos, precisamos exercitar nosso olhar”, comenta Santamarina.
Nilse cursou Publicidade e Propaganda, mas sempre atuou como artista plástica, agitando o cenário cultural guaçuano junto com vários outros artistas. Foi voluntária por muitos anos no Centro Cultural Tupec, onde trabalhou em parceria com várias professoras da EMIA (Escola Municipal de Iniciação Artística), na realização de diversos projetos. Também desenvolveu e desenvolve diversos projetos para a Associação.
Esta parceria vem de longa data e a partir de 2012 a artista começou a produzir a Casinha do Papai Noel, e seguiu desde então até 2017. Sempre trabalhando com materiais recicláveis, apresentando novos artistas com seus trabalhos diferenciados, como quando utilizou materiais feitos por artistas da ADEFIVI (Associação dos Deficientes Físicos e Visuais de Mogi Guaçu), de alunos de projetos culturais e da própria mãe, todos estes atores participaram da produção de diversas versões da Casinha do Papai Noel.
Para batizar a entrada em uma nova fase de sua vida, a artista que gosta muito de retratar pessoas, descobriu um novo estilo a explorar: Journal Art, que foi apresentado a ela pela amiga e também artista plástica, Mônica Bernardi. Algumas características do estilo são: trabalhar com desenho, pintura, colagem, diários e coisas pessoais. Assim, Santamarina fez o quadro intitulado ‘Uma Bela Jornada’, onde retrata pontos da história da ACIMG.

Serviço:
O que: Exposição Alguns Momentos
Local: Espaço Cultural da Associação Comercial
Data: até 30 de agosto
Horário: de segunda-feira a quinta-feira das 09h às 17h30 e sexta-feira das 09h às 16h30

5cfea0397bc90

Detalhes e Múltiplas Impressões é o tema da exposição do Espaço Cultural da ACIMG

O artista plástico e professor, Anderson Kleber trouxe para o Espaço Cultural a exposição Detalhes e Múltiplas Impressões que vai ficar na ACIMG (Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu) até o fim deste mês.

Entre 1998 e 1999 a paixão por arte começou a tomar forma e por incentivo de um amigo, que comprou tela, pinceis e tintas a primeira tela foi pintada. Depois desta Kleber não parou mais. Sempre encontrou inspiração na natureza, nos conteúdos fantásticos em livros, desenhos e histórias que consumiu durante a infância, adolescência e experiências de vida.
“Filmes de aventura e histórias fantásticas foram conteúdos que me acompanharam e ainda me inspiram na construção de conceitos que vão de encontro ao que o cliente pede e que busco seguir à risca”, comenta o artista.
Kleber conta que vários estilos de arte e culturas inspiram seu trabalho, o pintor que mais o impressionou foi o mestre surrealista, Salvador Dalí, mas que atualmente, a internet é uma fonte inesgotável de inspiração.
O artista conta que sempre foi autodidata, e que estudou um pouco para aperfeiçoar rostos. Sobre rostos, o trabalho que mais marcou Kleber foi, Uma Versão de Yoko, a última peça da série ‘Mulheres’ e que, segundo ele, adquiriu traços muito expressivos, marcantes.

Para popularizar seu trabalho, o artista realiza o Evento de Arte Anderson Kleber. Os eventos são temáticos e têm como foco a venda de suas obras com preços mais acessíveis. O próximo encontro acontecerá no dia 14 de julho, na Associação dos Papeleiros Aposentados, das 15h às 18h, e terá como tema ‘filmes de aventura’.

Serviço:
O que: Exposição Detalhes e Múltiplas Impressões
Local: Espaço Cultural da Associação Comercial
Data: até 28 de junho
Horário: de segunda-feira a quinta-feira das 09h às 17h30 e sexta-feira das 09h às 16h30

5cddb17bf35e0

Arte e Sustentabilidade é tema de exposição na Associação Comercial

Arte e Sustentabilidade, esta é a nova exposição no Espaço Cultural da Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu, que fica disponível para visitação até dia 31.
Utilizando madeiras de demolição e licenciadas, o artesão e marceneiro Altamiro Marques abusa da criatividade para dar forma a móveis rústicos e diversos objetos, atividade que desenvolve a 10 anos. Além de trabalhar com madeira, Marques também faz pintura em quadros, experiência que já contabiliza 19 anos.
“Todo meu trabalho é feito com respeito e com consciência. Usar madeira de demolição na construção de minhas criações é uma forma de preservar a história. Muitas de minhas obras são feitas com pedaços de madeiras que têm 80, 100 anos. Quando encontro partes com pregos, parafusos, por exemplo, não retiro este objetos, procuro criar peças em que tudo se harmonize”, comenta.
Químico por formação, o artista sempre gostou de desenhar, dedicou-se então ao aprendizado de 1 ano na EMIA (Escola Municipal de Iniciação Artística), depois aprendeu com grandes mestres da região e cursou disciplina no Instituto de Artes, na Unicamp. Após toda essa busca, experimentação e muita observação de ambientes, lugares e obras, Marques trilhou seu caminho na pintura, inclusive como professor. Após este período encontrou-se, por acaso, com a arte em madeira.
Atualmente dedica-se às duas atividades e tem como projeto investir mais em pintura de quadros utilizando a técnica de pintura com tinta acrílica que, segundo Marques, é mais prática e tem cores mais vibrantes que a tinta a óleo.

Serviço:
O que: Exposição Arte e Sustentabilidade
Local: Espaço Cultural da Associação Comercial
Data: até 31 de Maio
Horário: de segunda-feira a quinta-feira das 09h às 17h30 e sexta-feira das 09h às 16h30

5cb888afee0f2

Cordelista Fátima Fílon expõe no Espaço Cultural

O Espaço Cultural da ACIMG (Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu) recebe até o dia 30, exposição de Literatura de Cordel da artista e professora de letras e literatura, Fátima Fílon.

Os trabalhos expostos foram produzidos ao longo dos anos, alguns são encomendas de escolas outros de hospitais e clínicas.
Os versos de cordel tomam forma por meio de temas variados como: cotidiano, folclore, história e religião.
Uma das histórias da literatura que se tornou uma criação da artista é Dom Quixote de La Mancha, uma sátira às novelas de cavalaria, onde o cavaleiro errante que, junto com seu companheiro Sancho Pança, luta contra os moinhos de vento.
“Eu não posso brincar com a história, tenho que contar como ela aconteceu, o que fiz com o Dom Quixote foi um resumo lírico da incrível obra de Miguel de Cervantes”, comenta Fátima.
Outras obras expostas são: Moranguinho, a missão, Folclore, Artes Melina Fotografia, Um Cordel para Ana Lua, Livros… onde tudo começou, Empresários da ACIMG. Este último foi criado especialmente para a Associação, com o objetivo de homenagear tanto a história da Associação quanto seus associados.

Sobre a Literatura de Cordel
Cordel é uma tradição cultural brasileira, um gênero literário que nasceu nas regiões Norte e Nordeste do país e se espalhou por todo o território devido à migração da população. Em setembro do ano passado tornou-se Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro.
O nome Cordel vem da forma como era comercializado, pois os folhetos (livretos com poucas páginas) contavam histórias em verso e ficavam expostos em uma corda. Um dos nomes da literatura brasileira que se inspirou neste gênero foi João Cabral de Melo Neto.

Serviço:
O que: Exposição de Cordel da artista Fátima Fílon
Local: Espaço Cultural da Associação Comercial
Data: até 30 de abril
Horário: de segunda-feira a quinta-feira das 09h às 17h30 e sexta-feira das 09h às 16h30.

5c34fca6f2260

Começa hoje na ACIMG a exposição fotográfica ‘Como Vejo o Mundo’

Hoje, dia 08 de janeiro, comemora-se o Dia Nacional do Fotógrafo ou Dia Nacional da Fotografia, porém, há divergências sobre a data exata, dizem que pode ser tanto 06, 07, 08 ou 09 de janeiro. Divergências à parte, o Espaço Cultural da ACIMG, abrigará no mês de janeiro a exposição fotográfica ‘Como Vejo o Mundo’, que contará com os trabalhos de três profissionais do cenário guaçuano: Rinaldo Reis, Fabrício Leme de Morais e André Pelegrino.
Os fotógrafos se dividiram em nichos, Rinaldo exporá sobre casamentos, Fabrício sobre fotojornalismo e André sobre eventos pontuais da cidade, que abrangem datas comemorativas e eventos culturais.
Rinaldo assumiu seu amor pela fotografia há 07 anos, quando tornou-se fotógrafo. Especializou-se em casamentos e agora é difícil encontrar uma vaga para descansar em seus fins de semana. Fabrício, repórter fotográfico, trabalha há 26 anos em jornais, trabalhou no jornal Guaçuano, depois no jornal Impacto, em Mogi Mirim e por último o semanal Gazeta Guaçuana, onde está desde 1998. Já André é repórter fotográfico que passou por jornais e trabalha desde 2012 para a Prefeitura Municipal.
Quer ver um pouquinho sobre o trabalho destes profissionais? Então venha até a ACIMG, pois a exposição, ‘Como Vejo o Mundo ficará disponível de 08 a 31 de janeiro para visitação pública, que acontecerá de segunda-feira a quinta-feira, das 09h às 17h30 e sexta-feira das 09h às 16h30.

Um pouco de história
De acordo com o site do Museu Imperial, Dom Pedro II era um amante da fotografia e é considerado um dos primeiros fotógrafos do país, desta arte que é oriunda do século XIX. A data oficial da invenção da fotografia é 19 de agosto de 1839, quando ela foi oficialmente apresentada ao mundo, bem como o Daguerreótipo, aparelho que fotografava, o evento aconteceu na Academia de Ciências da França, em Paris. Já o responsável pela vinda do Daguerreótipo para o Brasil foi o abade Louis Compte, que apresentou o aparelho para o imperador que se apaixonou pela arte.

Serviço:
O que: Exposição fotográfica ‘Como Vejo o Mundo’
Local: Espaço Cultural da Associação Comercial
Data: até 31 de janeiro
Horário: de segunda-feira a quinta-feira das 09h às 17h30 e sexta-feira das 09h às 16h30.