Post_juntos-somos-mais-fortes3

Juntos Somos Mais Fortes campanha de incentivo às vendas em tempos de Covid-19

As associações comerciais de Mogi Guaçu e Mogi Mirim se unem, em parceria inédita, com o objetivo de incentivar as vendas nos comércios das duas cidades.

A pandemia causada pelo novo coronavírus, a Covid-19, trouxe muitos desafios em escala global em 2020. Dentre as áreas muito afetadas encontra-se a economia. A partir de meados de março os estados brasileiros foram adotando a quarentena para achatar a curva de contágio de uma doença à qual o ser humano é extremamente vulnerável. E assim a economia foi sentindo o impacto com o fechamento do comércio físico, que agora está tendo que se reinventar.

Uma das formas adotadas pelas empresas foi a venda on-line. Esta ação tem permitido que empresas continuem sobrevivendo, oferecendo seus serviços e produtos por meio de sites ou redes sociais. Pensando nesta demanda, as associações comerciais e industriais de Mogi Guaçu (ACIMG) e Mogi Mirim (ACIMM) uniram-se na campanha de incentivo ao comércio chamada Juntos Somos Mais Fortes.

A campanha está sendo lançada hoje (19) e tem por objetivo estimular que a população das duas cidades comprem produtos das empresas locais. Esta medida permitirá que as empresas continuem ativas, que os empregos continuem garantidos, bem como a saúde econômica dos municípios.

“A ideia de fazer esta campanha veio da necessidade de estimular as compras. Por meio de pesquisas vemos que a população continua consumindo, só que agora no universo on-line. Então, por quê não criar uma campanha com a finalidade de fazer os guaçuanos e mogimirianos consumirem nas empresas locais e manter o dinheiro circulando nas próprias cidades? Assim criamos a campanha Juntos Somos Mais Fortes”, comentou a presidente da Associação Comercial de Mogi Guaçu, Sonia Zanuto.

A publicação do site E-commerce Brasil divulgou que o mês de abril teve crescimento de 98% em vendas on-line em relação ao mesmo período do ano passado. Estes números comprovam a fala da presidente, e mostra como o consumo on-line, tornou-se a principal forma de se vender em tempos de isolamento social.

O presidente da ACIMM, José Luiz Ferreira, avalia que a parceria entre as associações é muito bem-vinda e calha com a necessidade de união de forças para enfrentar este momento caótico e fazer as populações das duas cidades comprarem nos comércios de suas cidades, garantindo que as empresas continuem operantes, preservando assim, os empregos. “É uma parceria inédita entre as associações de nossas cidades, é muito importante estarmos juntos neste momento, o povo está solidário e prestando atenção no que está perto de si. A pandemia está sendo uma situação muito diferente de tudo o que já passamos, por isso esperamos que a campanha conscientize a população e que dê frutos”, comenta o presidente da ACIMM.

governador-joao-doria-08.05-01

Quarentena é prolongada pela terceira vez, em contra mão às solicitações das Associações Comerciais representadas pela Facesp

O governo estadual, anunciou hoje a prolongamento pela terceira vez da quarentena em todo o estado de São Paulo, para conter o avanço da Covid-19.

Durante o pronunciamento que foi feito hoje (08), o governador João Doria (PSDB), aumentou o período para até o dia 31 de maio, já que o decreto de isolamento social acabaria no próximo dia 10.

Posicionamento da Associação perante à continuação da quarentena, por meio da declaração do superintendente, Adenilson Junior dos Reis.

A Associação Comercial de Mogi Guaçu, neste momento em que o Governador João Doria prorroga a quarentena até o dia 31 de maio, nós só temos a lamentar e não concordar com esta condição.

Estamos certos que a saúde está sendo colocada em primeiro lugar, porém nós entendemos que a situação de nossa cidade no interior é muito diferente da que está sendo enfrentada na capital e na região metropolitana.

Nós e os empresários já estávamos preparando para que fosse adotada uma flexibilização, e preparando em conjunto com a Prefeitura medidas que estabelecesse os retornos das atividades não essenciais de forma gradual e com segurança, seguindo os critérios estabelecidos pela área da saúde.

Participamos juntamente com a nossa Federação, a Facesp (Federação das Associação Comerciais do Estado de São Paulo), de um plano entregue diretamente ao governado do estado, no dia 31 de Abril, solicitando um retorno seguro, principalmente para essa época do ano, que é o Dia das Mães, em que os empresários normalmente tem um bom volume de vendas, porém, agora vamos ter que avaliar as medidas que podemos tomar frente a esta nova prorrogação.

shopping-center-vazio-01

Pesquisa aponta queda de quase 60% nas vendas do Dia das Mães

Associação Comercial optou por investir R$110 mil, que seria usado na campanha de vendas, na isenção de mensalidades dos associados.

O Dia das Mães, segunda data comemorativa mais importante do ano, que fica atrás somente do Natal, terá queda muito expressiva em relação ao ano passado. De acordo com pesquisa divulgada pela CNC (Confederação Nacional do Comércio), devido à Covid-19, a queda será de 59,2%.

O presidente da CNC, José Roberto Tadros, disse que as vendas serão bem menores do que as da Páscoa, que teve recuo de 31,6%. “O Dia das Mães deste ano ocorrerá em meio ao fechamento de segmentos importantes para a venda de produtos voltados para a data, como vestuário, lojas de eletrodomésticos, móveis e eletroeletrônicos. Já a Páscoa tem como característica a venda de produtos típicos em segmentos considerados essenciais, como supermercados, que permaneceram abertos desde o início do surto de covid-19”, afirmou a publicação.

As áreas que sofrerão maior retração são: vestuário e calçados (-74,6%), móveis e eletrodomésticos (-66,8%), artigos de informática e comunicação (-62,5%). Seguidos por: utilidades domésticas e eletroeletrônicos (-59,8%), farmácias, perfumarias e cosméticos (-56,2%), hiper, super e minimercados (-47,7%), livrarias e papelarias (-37,5%).

“Esse percentual é realmente o que nós lojistas estamos sentindo em relação às vendas do Dia das Mães. Mesmo com todas as ações que estamos fazendo, a pesquisa da CNC tende a se confirmar. Mas esperamos que com o uso de máscaras pela população, aconteça a diminuição de casos de contaminação do coronavírus e que o comércio possa voltar a funcionar. A esperança agora está na data comemorativa do Dia dos Namorados. Vamos torcer”, comentou Sonia Zanuto, presidente da Associação Comercial.

A pesquisa aponta ainda que três estados no nordeste terão maior queda: Ceará (-74,2%), seguido por Pernambuco (73,5%) e Bahia (66,2%). A região sudeste é responsável por mais da metade das vendas para a data. A queda por estado está estimada desta forma: São Paulo (-58,7%), Rio de Janeiro (-47,4%) e Minas Gerais (-46,6%).

Associação Comercial e o Dia das Mães

Uma aliada que impulsiona as vendas do comércio guaçuano nas datas comemorativas é a campanha anual de vendas, promovida pela Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu, que distribui prêmios para os ganhadores das empresas participantes da promoção. Como este ano a situação está atípica, e portanto não houve a Campanha Anual de Vendas, a entidade optou por investir o dinheiro que seria distribuído na campanha para auxiliar os associados. Dentro de dois meses foram investidos R$110 mil em isenções de mensalidade.

“Entendemos que nesse momento essa isenção é mais importante do que a campanha anual. Esta ação foi tomada para ajudar os associados, principalmente os empresários de comércios não essenciais, que permaneceram fechados e não tiveram como incentivar o consumo”, comenta o superintendente da Associação, Adenilson Junior dos Reis.

compras online-01

Compras online durante a quarentena: cuidados a tomar

As vendas em plataformas digitais cresceram muito por conta da quarentena. Do supermercado, passando pela farmácia, lojas de departamentos, restaurantes, livros (sim, cresceram as vendas de livros no período), etc., todos os setores vêm experimentando aumento nas vendas.

Para quem está fazendo isso pela primeira vez agora e para aqueles que já são frequentadores das páginas virtuais de vendas nunca é demais dizer que é preciso cuidados na hora de fechar o carrinho e de incluir os dados pessoais e de pagamentos.

A Boa Vista dá todas as dicas, que são bem simples. Confira!

Escolha da loja online

Antes de realizar a compra e informar os seus dados e o do cartão de crédito, procure saber a credibilidade do site para evitar cair em golpes e fraudes.

Olhe se na página (geralmente no final, lá embaixo) há o número do CNPJ da empresa, o endereço físico, o telefone e se o endereço virtual começa com “https”.

Não deixe de verificar a reputação do site em buscadores. Com uma pesquisa rápida na internet é possível observar o que as pessoas estão comentando, se já foram vítimas de algum golpe, se o site é seguro e de confiança, etc.

Procure saber também qual é o comportamento da empresa quanto à entrega e a solução de problemas pelos comentários de outros consumidores. Você pode obter informações ao ler o que dizem outros consumidores sobre a empresa na própria loja online, olhar o Ranking de Reclamações Fundamentadas dos Procons e até mesmo o site www.consumidor.gov.br, administrado pela Secretaria Nacional do Consumidor, órgão ligado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública.

E não deixar de consultar a lista “Evite Estes Sites”, dos Procons, que relaciona as lojas virtuais que estão dando problemas aos consumidores.

Compra por aplicativos

Muitas marcas criaram aplicativos para celular e, para chamar a atenção dos consumidores, oferecem por meio deles condições especiais para compra, com descontos, promoções e outros atrativos. Se você for baixar um aplicativo, nunca o faça por meio de links recebidos em serviços de mensagens. Entre na loja de aplicativos do seu celular e baixe por este caminho. Isso porque muitos golpistas criam apps fakes, parecidos com os reais, para aplicar golpes.

Cuidado com as senhas

Ao se cadastrar em sites ou aplicativos de vendas crie uma senha de login forte, utilizando letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais. Evite repetições sequenciais e datas facilmente descobertas, como aniversários. Nunca deixe sua senha salva na plataforma de venda, tampouco o número do seu cartão.

Uso do cartão no pagamento

Riscos com o uso do cartão de crédito podem ser evitados com o cartão virtual. Ele é atrelado ao seu cartão físico e você pode solicitá-lo por meio do aplicativo de seu banco.

Tem uma numeração temporária de identificação e de código de segurança e sua utilização é única e por um tempo determinado, o que aumenta sua segurança contra golpes em ambientes online. Após expirar o prazo ou você fazer a compra, ele não poderá ser usado novamente, nem mesmo por você.

Só compre o necessário

Tempo de sobra e o isolamento social podem levar a um desejo sem freio pelas compras, mesmo sem necessidade. Comprar pode se tornar uma forma de aliviar a tensão e a ansiedade durante o confinamento social, mas pode comprometer seu orçamento se for feito sem planejamento e por impulso.

É preciso ficar atento ao volume de compras e ao aumento de despesas. Até porque estamos vivendo um período de crise econômica, instabilidades e desemprego. Assim, o recomendado é que as compras se restrinjam aos produtos essencialmente necessários para que se possa guardar recursos para o que pode vir à frente.

Neste sentido, é fundamental ter bem claro quais são as suas condições econômicas, e isso só é possível administrando bem o orçamento doméstico.

Para mais informações e dicas de Educação Financeira e Orçamento Doméstico siga a Boa Vista no Facebook e acesse o site consumidorpositivo.com.br

Via: Boa Vista SCPC, Consulmidor Positivo

dia das mães-01

Associação e Sebrae prepararam uma série de vídeos para vendas no Dia das Mães

O Dia das Mães está chegando, uma das datas mais importantes para o comércio brasileiro. Quais estratégias sua empresa está usando para vender neste momento inusitado da história da humanidade, devido à Covid-19?

A Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu em parceria com o Sebrae-SP, preparou uma série de vídeos com medidas a serem adotadas não só para este momento de data comemorativa, como também para você implantar no dia a dia de seu comércio. Neles Thalita Medeiros, consultora de Marketing Digital, dá dicas para driblar o momento e realizar vendas.

De acordo com publicação da Agência Sebrae sobre o Dia das Mães, 85% dos entrevistados irão presentear na data. O texto lista os presentes mais lembrados pelos entrevistados:  perfumes, roupas, chocolates, flores e acessórios.

Então confira os vídeos, adote as estratégias e impulsione suas vendas!

Vídeo 1 – Planejamento da campanha do Dia das Mães em tempos de Covid-19

Vídeo 2 – Como fazer uma campanha de Dia das Mães em redes sociais em tempos de Covid-19

Vídeo 3 – Estratégias de relacionamento para a campanha do Dia das Mães em tempos de Covid-19

Vídeo 4 – Entrega de produtos na campanha de Dia das Mães em tempos de Covid-19

Vídeo 5 – Atendimento on-line em tempos de Covid-19

consultoria-01

Associação cria programa emergencial gratuito para atender associados durante a pandemia

O Programa Consultoria Gratuita é uma medida emergencial criada pela Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu para ajudar os associados a enfrentar o cenário da Covid-19 e seus desafios.

“A ideia do projeto nasceu da necessidade que as empresas estão enfrentando neste momento. A Associação analisou as áreas em que os empresários podem mais estar precisando, e deu forma ao Programa. Acreditamos que ele vá se estender após a pandemia, pois os problemas podem continuar por algum tempo. Estamos aqui para ajudar a enfrentar este momento”, comentou o superintendente, Adenilson Junior dos Reis.

Como o Programa vai funcionar

Para tal, a Associação elegeu quatro áreas como mais importantes e contratou profissionais para dar suporte tanto presencial quanto on-line para os interessados. O Programa foca nas áreas: jurídica, financeira, de marketing e psicologia.

Os atendimentos começam na segunda-feira (04). Para ter acesso a ele o associado precisa entrar em contato com a entidade.

O participante poderá fazer consultorias em uma área específica ou em todas as abrangidas pelo programa, com direito a um retorno 15 dias após o primeiro atendimento. Se mesmo assim o associado precisar de uma nova consultoria com o mesmo profissional, ele poderá agendar de acordo com a disponibilidade do profissional.

Agende sua consultoria

O interessado deve entrar em contato com a entidade pelos números: 3851-8419 ou 97166-2532 e agendar os atendimentos. 

Sem título-1-01

Facesp apresenta plano para reabrir comércio do interior paulista

Alfredo Cotait Neto, presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), apresentou ao governador João Doria um plano para a retomada das atividades econômicas em municípios do Interior paulista.

Chamada Plano Facesp, a proposta sugere a reabertura regionalizada da economia, tendo como base o número de pessoas contaminadas, a população e os leitos hospitalares (redes pública e privada) disponíveis.

Para a elaboração do plano foi feio um levantamento em 22 regiões do estado nas quais a entidade está presente. O mapeamento constatou que em 15 delas incidência de casos da covid-19 é baixa e há estrutura de saúde apropriada, o que possibilitaria a reabertura do comércio já em 1º de maio.

Vale lembrar que o governo de São Paulo prevê a reabertura gradual das empresas apenas em 11 de maio.

“O objetivo do Plano Facesp é, por meio dos dados apresentados, auxiliar o governo do Estado na tomada de decisões, neste momento inédito da nossa história”, disse Cotait ao apresentar a proposta no Comitê Empresarial Econômico, que avalia os impactos do coronavírus na economia paulista.

“Há regiões como a Alta Noroeste, Araçatuba, Vale do Paranapanema, Marília e Franca, por exemplo, que estão fechadas economicamente, mas registram baixíssimos níveis de incidência do vírus, e teriam totais condições de retomarem o comércio neste momento”, afirmou o presidente da Facesp.

VEJA A ÍNTEGRA DO PLANO FACESP CLICANDO AQUI

Cotait ressaltou que, quando estas regiões entrarem na rota do coronavírus, “o impacto será ainda mais extremo, uma vez que já estão paralisadas há mais de um mês, mesmo tendo condições sanitárias e de saúde para funcionarem”.

Para auxiliar as empresas das regiões pouco afetadas pelo coronavírus voltarem a funcionar, a Facesp elaborou um protocolo-padrão cada segmento do comércio. Nele há informações sobre higiene, distanciamento, sanitização, comunicação e monitoramento.

CRÉDITO

Além da apresentação do Plano Facesp, Cotait aproveitou a reunião do Comitê para colocar à rede de Associações Comerciais à disposição do governo estadual e, assim, ajudar na operacionalização da oferta de crédito às Micro e Pequenas Empresas (MPEs).

“Também sugeri ao governador a criação de uma comissão para intermediar a obtenção de novos recursos junto ao Governo Federal. Recursos estes que seriam disponibilizados pelo Banco do Povo e pelo Investe SP com apoio da rede de Associações Comerciais”, afirmou Cotait.

via: Diário do Comércio, por Cleber Lazo

2020_04_27_comunicado_isencao de mensalidade_maio-05

Associação isenta outra vez a mensalidade

Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu está ciente do impacto social e econômico causado pela pandemia da Covid-19. E que você, empresário, está precisando se reinventar para conseguir comercializar seu produto ou serviço.

Pensando nisso, a Associação informa que a mensalidade a ser paga em maio, referente à competência abril, não será cobrada.

O associado pagará apenas pelos serviços utilizados/contratados.

Serviços utilizados com faturamento abaixo de R$ 10,00 (dez reais) não será gerado fatura/boleto, acumulando a cobrança para o mês seguinte.

Essa medida foi tomada pela diretoria da Associação para ajudar os empresários a enfrentarem este momento muito delicado para a economia.

Associação Comercial não está medindo esforços para minimizar os impactos econômicos causados e a reabertura segura do comércio ocorra tranquilamente. Porém, nem tudo está a seu alcance. 

Agradecemos e nos colocamos à disposição.

Diretoria da Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu

2020_04_24_comunicado_mp sp-02

Atividades comerciais não essências continuaram fechadas em decorrência da pandemia do “covid-19 o coronavírus”

A Associação Comercial de Mogi Guaçu protocolou junto ao Ministério Público do Estado de São Paulo questionamentos sobre a abertura das atividades comerciais não essenciais, indagando se o poder público Municipal tem autonomia para decretar a reabertura ou flexibilização das atividades.

Em resposta, a Promotora de Justiça, Andrea Maria Bastos Junqueira Barreira, informou que o município não pode atenuar ou reduzir as medidas propostas pelo Governo do Estado de São Paulo.

“De igual sorte, os Municípios, e especificamente o Município de Mogi Guaçu, ente federativo dotado de autonomia, detém sobre o mesmo tema competência suplementar e de interesse local (art. 30, I e II, da Constituição Federal), não podendo atenuar ou reduzir as medidas propostas pelo Estado de São Paulo, senão apenas aumentar e alargar a abrangência de proteção à saúde pública, de modo que a população guaçuana deve observância ao Decreto Estadual supracitado”, comenta a promotora em seu despacho.

joão doria de mascara

Governador recomenda o uso de máscaras em todo o estado

O Governador João Doria recomendou, nessa quinta-feira (23), que a população do todo Estado utilize máscaras de proteção facial nos momentos em que houver necessidade de sair às ruas. O decreto que prevê a recomendação será publicado amanhã (24) no Diário Oficial do Estado e faz parte de uma série de medidas adotadas pelo Governo de São Paulo para contenção da pandemia do coronavírus.

“É importante que essa recomendação seja seguida pelas pessoas que, em caso de extrema necessidade, precisem sair das suas casas. Isso não retira a recordação de ficar em casa, para salvar vidas. Mas se você tiver que ir a um supermercado, a uma farmácia ou a algum estabelecimento essencial, vá de máscara”, disse o Governador.

A medida atende às recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde e abrange todos os 645 municípios do Estado. “A recomendação do Governo de São Paulo é para uso de máscaras em todo Estado. Há alguns municípios onde prefeitas e prefeitos, acertadamente, já promoveram essa recomendação localmente, como fez o prefeito Bruno Covas na capital. Agora estamos estendendo a todos os demais municípios”, pontuou Doria.

Os cidadãos de todo Estado poderão utilizar máscaras caseiras, confeccionadas com tecido, para atender à nova recomendação do Estado. A utilização da proteção facial, associada à orientação de isolamento social, tem objetivo de reduzir os índices de contaminação entre a população.

“Podemos observar que uma parte considerável e majoritária da população já está usando as máscaras. Inclusive as máscaras domésticas, que são aceitáveis pela medicina. Se necessário for, em uma nova etapa, e esperamos que não haja esta necessidade, tornaremos obrigatório. Mas não consigo compreender que alguém não queira usar a máscara e proteger a própria vida”, disse Doria.

O diretor de Divisão Médica do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, Ralcyon Teixeira, lembra da importância do uso correto para evitar contaminações. “Você não pode estar de máscara e ficar tocando nela toda hora. Tem que haver uma técnica para tirar e colocar, higienizar as mãos, ter onde guardar. (…) A partir do momento que você fica pegando na máscara no ambiente, ou você pode se contaminar ou, se você for uma pessoa que está positivo [para COVID-19], você acaba contaminando o ambiente”, afirmou Teixeira em coletiva de imprensa realizada na Secretaria da Saúde em 16 de abril.

via Portal do Governo de São Paulo